Blog

Receita dos serviços cresce 9,0% em julho

Dia do TrabalhoReceita dos serviços cresce 9,0% em julho

 O setor de serviços no Brasil teve um crescimento nominal de 9,0% em julho de 2013, em relação a igual mês de 2012, superando as taxas de junho (8,8%) e maio (7,6%). Os Serviços prestados às famílias cresceram 12,8%, os Serviços de informação e comunicação, 6,9%, os Serviços profissionais, administrativos e complementares, 8,5%, Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, 12,4% e Outros serviços, 2,0%. O crescimento nominal acumulado no ano ficou em 8,6% e o acumulado em 12 meses, em 8,8%. Na série dos últimos 12 meses, a taxa de crescimento do setor de serviços em julho foi menor que em outubro de 2012 (11,7%), abril de 2013 (11,6%), janeiro de 2013 (9,7%) e agosto de 2012 (9,6%).

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram). A publicação completa da pesquisa pode ser acessada emwww.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/serviços/pms.

 

No acumulado de 2013, o segmento Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio acumulou o maior crescimento (11,1%), com destaque para os Transportes aquaviário e aéreo, com crescimento médio de 16,0%. Os Serviços prestados às famílias, registraram o segundo maior crescimento acumulado, com 9,8%, em que os Serviços de alojamento e alimentação cresceram 10,8%. Os Serviços profissionais, administrativos e complementares registraram crescimento acumulado de 8,4%, os Serviços de informação e comunicação, 6,9% e Outros serviços, 4,9%.

O segmento de Serviços prestados às famílias cresceu 12,8% em julho, sobre igual mês do ano anterior, a maior taxa registrada nos últimos 12 meses. Neste segmento destacam-se os Serviços de alojamento e alimentação com crescimento de 13,7% e Outros serviços prestados às famílias, com variação de 7,2% (Tabela 1). Tradicionalmente, julho é um mês em que ocorre um aumento natural da atividade turística, devido às férias escolares. Esse crescimento mais expressivo em 2013 decorre do movimento turístico superior ao de julho de 2012, quando o segmento cresceu 6,7% em relação à 2011. Observe-se que o rendimento médio real dos trabalhadores em julho de 2013 foi 1,5% maior em relação à julho de 2012 e a massa do rendimento médio real cresceu 2,7%, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE. Contribuiu também para esse crescimento a maior demanda dos serviços de catering, principalmente por parte das empresas de transporte aéreo, cujo movimento foi incrementado pela Jornada Mundial da Juventude.

Os Serviços de informação e comunicação registraram crescimento de 6,9%, inferior ao registrado em junho (7,6%). Os Serviços de tecnologia da informação e comunicação-TIC registraram variação de 7,3% e os Serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias registraram variação de 4,5%. Esse segmento representou 25,6% em termos de contribuição relativa no mês contribuindo com 2,3 pp para a composição do índice geral.

O crescimento dos Serviços profissionais, administrativos e complementares ficou em 8,5% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, contra 7,9% em junho e 7,6% em maio. Os Serviços técnico-profissionais, que abrangem os serviços intensivos em conhecimento, cresceram 0,9% e os Serviços administrativos e complementares, que abrangem os serviços intensivos em mão-de-obra, 11,6%. Com uma contribuição relativa de 21,1%, esse segmento contribuiu, em termos absolutos, com 1,9 pp para o índice geral.

O segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio registrou um crescimento nominal de 12,4% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, superior às taxas registradas em junho (10,1%) e maio (9,9%). Analisando-se as taxas por modalidade, os dados revelam que as maiores taxas de crescimento foram registradas no Transporte aquaviário (21,6%) e no Transporte aéreo (19,4%). O Transporte terrestre registrou crescimento de 13,4% e os Serviços de armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio registraram variação menor (6,8%). Esse segmento contribui, em termos relativos, com 43,3% e com 3,9 pp, em termos absolutos, para a composição do índice geral.

O segmento Outros serviços apresentou crescimento nominal de 2,0%.

Em julho, Sergipe foi a única UF com variação negativa (-1,9%)

Os dados por Unidades da Federação revelam que apenas Sergipe registrou variação nominal negativa em julho (-1,9%) em relação ao mesmo mês de 2012. As maiores taxas foram em Mato Grosso (23,5%), Tocantins (17,7%), Ceará (17,4%) e Bahia (16,0%). As menores taxas positivas foram no Rio de Janeiro (5,0%), Amapá (4,6%) e Piauí (2,4%) (Gráfico 3).

Nos Serviços prestados às famílias, as maiores taxas de crescimento foram observadas em Goiás, São Paulo e Ceará, com crescimento em torno de 19,0%. As menores taxas foram registradas no Espírito Santo (3,7%), Pernambuco (3,4%) e Distrito Federal (1,4%).

 

Nos Serviços de Informação e Comunicação, Goiás, Distrito Federal e Santa Catarina com crescimento médio de 12,0% e Rio de Janeiro, com 10,6%, foram as Unidades da Federação com as maiores taxas de crescimento. Pernambuco (6,0%), Espírito Santo (5,6%) e São Paulo (4,6%) foram as Unidades da Federação com as menores taxas de crescimento.

Nos Serviços profissionais, administrativos e complementares, destaca-se Bahia com a maior taxa de crescimento (37,6%), seguida de Ceará (26,4%) e Distrito Federal (14,8%). Foram registradas variações nominais negativas em Pernambuco (-0,8%), Santa Catarina (-3,7%), Paraná (-4,9%) e Rio Grande do Sul (-9,1%).

Em Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, destacam-se, dentre as Unidades da Federação selecionadas, Santa Catarina (23,3%), Espírito Santo (19,2%) e Ceará (16,7%) com as maiores variações em relação ao mesmo mês do ano anterior. As menores variações foram registradas no Paraná (10,2%), Minas Gerais (6,4%) e Rio de Janeiro (4,2%).

No segmento Outros serviços, os maiores crescimentos foram observados no Distrito Federal (34,1%), Rio Grande do Sul (13,7%) e Santa Catarina (12,3%). Foram registradas variações negativas em Pernambuco (-2,9%), Espírito Santo (-8,3%) e Rio de Janeiro (-13,0%).

 

Comunicação Social
18 de setembro de 2013

Fonte: IBGE

Sobre a FLS Pesquisa

Empresa especializada em pesquisas e marketing, com objetivo de melhorar a qualidade dos serviços e produtos dos parceiros e clientes, primando sempre pelo planejamento, autenticidade, prazo e eficiência.

Tel.:+55(11) 2362-6499 | fls@flspesquisa.com.br

Logo-Conre